Tecnologia do Blogger.
RSS

Participem do meu trabalho voluntario ou por favor divulguem!


Olá,  

Desde pequenininha sentia dentro de mim a necessidade e vontade de ajudar o próximo, seja ele qual fosse.

A minha trajetória dentro do campo CARIDADE incluiu e/ou inclui ate hoje:

1 - Crianças em orfanatos;

2 - Crianças carentes - fui co-fundadora do Projeto Sonhar Acordado aqui no RJ;

3 - Coordenação de Grupos Jovens dentro da Igreja Católica;

4 - Coordenação e participação em Retiros Espirituais,

5 - Coordenação e participação na Juventude Missionaria do Movimento Regnum Christi;

6 - Coordenação e partcipação em Grupos de Oração;

7 - Participação na Pastoral do Idoso, visitando asilos e levando donativos;

8 - Participação na Pastoral da Saúde, visitando hospitais;

9 -  Assistência aos animais carentes.


Conheci a proteção animal na feira de adoção do SOS Vida Animal, nesse mesmo dia agi com meu coração e adotei um animal. Gente, não aguentei, ele estava aos prantos na feira, desesperado, traumatizado, só que eu morava com meus pais e foi um caos eu conseguir mante-lo dentro de casa, ele uivava o tempo inteiro quando eu saia, esmurrava a porta pedindo por favor não me abandone.

Eu já tinha nessa época uma fofinha que resgatei num morro de Niterói, também agi com o coração.

Ai pensei: levar pra casa eu não posso, mas posso ajudar as feiras do SOS Vida Animal. Todas as feiras eu ia da Barra pra Petrópolis e buscava os animais para a feira em Copa e no final do dia voltava pra Petrópolis com alguns animais e doações e voltava pro RJ.

 Isso foi feito por mais de um ano e me sentia muito feliz, fui adquirindo maturidade, experiência, amando mais e mais o trabalho voluntário com os animais carentes.

Comecei a ajudar os animais de pessoas pobres em Nilópolis e Anchieta e descobri um abrigo em Nilópolis onde os animais estavam morrendo de fome e de doenças. 

Diante desse problemão, deixei de ajudar o grupo SOS Vida Animal pra tentar salvar todos os animais desse abrigo de Nilópolis. Nunca pedi ajuda pra esse abrigo, nunca postei na internet , porque eu assumi integralmente as despesas desses animais com ração, remédios, veterinários, castração, limpeza. Ate hoje assumo integralmente essas despesas, sendo a tutora financeira do abrigo.



Estava muito feliz nesse momento salvando os animais do abrigo de Nilópolis, sustentando os animais de pessoas pobres, quando me  ligou uma pessoa desesperada de Mesquita chamada Miriam Esperança. Ela falou que alguns animais dentro da casa dela estavam morrendo de fome e doenças. Prontamente, fui até lá averiguar e quando cheguei lá quase desmaiei, entrei em pânico, não eram alguns animais, eram mais de 100 e todos eram magérrimos e doentíssimos, e as fêmeas não eram castradas (muito menos os machos).

A partir desse dia, eu comprava ração direto do distribuidor, que entregava semanalmente a ração lá, comecei a levar os animais para a clinica veterinária próxima, depois de um tempo comecei a castrar as femeas e machos dominantes e paguei algumas cirurgias emergenciais . Eu fornecia vermífugos para todos eles, remédios para os casos piores, e frequentava aquele ambiente contaminado e doente pelo menos trés vezes por semana. 

E pra piorar, a Miriam recebeu ordem de despejo, então pedi ajuda pra algumas pessoas, providenciei o caminhão e toda a mudança dos animais para o sitio em Japeri. Nessa época, os animais gozavam de saúde, cuidados veterinários, alegria, espaço, e carinho, pois eu saía da Barra da Tijuca e ia trés vezes por semana até Japeri, passava horas lá cuidando deles, inclusive lavando os canis e limpando cocô.

Até meados de 2010 eu providenciava a alimentação e os cuidados veterinários necessários, além de remédios e obras no sítio.









Prestação de contas - gastos veterinários 2009 a 2011





No entanto, a maior trambiqueira do RJ, Fátima Costa Castanheira, durante todo esse tempo em que eu sustentava os animais e cuidava deles junto com Miriam, pegava as fotos desses animais e passava o dia inteiro no computador pedindo dinheiro no orkut, nos emails, dizendo que eles estavam passando fome e que precisava fazer obras no sitio, colocava a sua conta bancaria e da sua filha Raquel Costa e da sua amiga criminosa Lúcia Muniz. 


Essas pessoas dos e-mails e do orkut da Fátima e da Lúcia não sabiam que eu era a responsável pelos animais e depositavam muito dinheiro na conta delas. 


Quando eu percebi que boa parte do dinheiro não estava chegando ate os animais, comecei a alertar as pessoas e foi ai que descobri que a Fátima Castanheira passava o dia inteiro no computador denegrindo a minha imagem.


Enquanto ela botava no bolso as doações e falava horrores da minha pessoa, eu continua bancando a alimentação e os cuidados veterinários dos 130 animais, alem de passar dias e dias no sitio cuidando deles e da obra.


Mesmo eu já tendo denunciado essa vigarista, ela continua até hj arrecadando dinheiro para esses animais, agora com muito mais facilidade, pois eu não sou mais responsável por eles.

A dona deles, Miriam Esperança, é a pior colecionadora do RJ, precisa ser interditada e internada. Um exemplo pra vocês entenderem é que ela não deixava eu tirar os animais do sitio para trata-los, não deixava eu doa-los, preferia que eles morressem a mingua la. Não cuidava deles, não limpava o loca, etc.


Só não a denunciei no MP por maus-tratos porque estou esperando algumas promessas serem cumpridas, mas um dia conseguirei salvar os que restaram  e interditar aquela maluca. 


Quando eu sai de lá os animais estavam lindos e eram 130. Hoje, não chegam a 60, isso porque ela continua pegando nas ruas.


Depois que sai de Japeri, conheci outras colecionadoras e comecei a ajudá-las, comecei a castrar femeas de rua para controlar a população e mantive o sustento dos animais do Abrigo de Nilópolis.


Mantenho esse trabalho mensalmente e acrescentei os meus próprios resgatados, que moram comigo em Anchieta. Hoje são 90 dentro de casa.

As pessoas estão abandonando animais quase mortos na minha porta toda semana e não tenho como controlar isso. Preciso de ajuda para esses que foram abandonados na minha porta e para os que ainda serão, não esquecendo dos que resgatei da colecionadora Dona Graça da Tijuca.

Precisamos de TUDO, TUDO MESMO, QUALQUER COISA que vocês puderem doar será aproveitada.


Estou atualizando as fotos, prestação de contas, vídeos de todo os animais que ajudei e/ou ajudo




no meu blog    -    http://renatabritorj.blogspot.com/ 






   







entrevista na globo sobre o Abrigo de Nilópolis  -   


o processo que entrei junto com a promotora do meio ambiente em nova iguaçu - Dra. PATRICIA GABAI - sobre o abrigo de Nilópolis (do qual sou tutora financeira) e a prefeitura querendo sumir com os fofinhos para construir um museu - número 039 / 2011 - MPRJ 2011.01068294


artigo publicado no site União Libertaria Animal sobre o Abrigo de Nilópolis - 



Meu endereço - Av. Nazaré, 2264 - Anchieta


Meus telefones - 21-97798107 / 30126064 / 24552754

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Raquel Machado disse...

isso e uma pilantra de marca maior............nao acreditem nela....e difama e ameaca senhoras serias q ha anos ajudam os animais e fica aki na internet pedindo dinheiro......renata vc nao vai mais explorar os animais.....todo mundo ja conhece seus esquemas sujos.....vai trabalhar....ou se quer vida facil vai vender seu corpo....mas na explore mais os animais inocentes!!!!!!!!!!!!

Jéssica disse...

Sim, isso é verdade, postei isso faz tempo, nem achava mais, mas é verdade, é uma pilantra, só explora os animais e ainda arranja briga e quer mentir sobre outra protetora do RJ que na verdade é honesta e faz um lindo trabalho!

Postar um comentário